Conheça a "Das Bards" - Uma típica cerveja “Weinzenbier” !

A Das Bard foi feita somente 12 Unidades e distribuidas inclusive para os integrantes do Blind Guardian!

The Bard's Night em Curitiba, saiba tudo que aconteceu.

Saiba o que rolou no show de Curitiba/PR no dia 25/04.

Tenha a oportunidade de ter o vinho dos bardos da Alemanha

Estamos nos organizando para importar o vinho Syrah do Blind Guardian, não fique fora dessa, clique e saiba mais sobre isso.

Camisa BGBrasil, últimas do estoque.

Últimas camisas em estoque, saiba como adquirir uma clicando aqui.

Blind Guardian, isso é PODER!

Blind Guardian é a maior e melhor banda de POWER METAL do mundo!

#copiright

25 de julho de 2010

Alguns números e curiosidades



x. Para substituir o nome de Lucifer's Heritage, Hansi se inspirou no álbum "Awaken The Guardian" da banda Fates Warning. (Capa deste álbum aqui do lado xD)

x. Quando a reputação dos bardos começou a crescer através do boca a boca (após o sucesso de "Follow The Blind" em 1989), "Tales From The Twilight World" vendeu 30.000 cópias em seu país natal sozinho, e o Blind Guardian chegou à um momento crítico em sua carreira que eles esperavam. Não só eles sentiam que haviam se tornado melhores músicos e compositores, eles também escreveram um som muito diferente no processo, e gravadoras em toda a Europa começaram a cortejar-los. Assinando com a Virgin Records em 1992, os quatro de Krefeld foram uma das poucas bandas de metal a assinar com uma grande gravadora.

x. A estréia do Blind com a Virgin foi com "Somewhere Far Beyond", que vendeu mais de 130.000 cópias. Depois de entrar nas paradas internacionais, Blind Guardian teve a sua primeira viagem ao Japão para gravar seu primeiro álbum ao vivo, "Tokyo Tales" em 1993. Com ingressos esgotados e tocando para mais de 4.000 fãs entusiasmados, o show foi considerado como forte, especial e marcante na carreira dos bardos.

x. Com o majestoso "Nightfall in Middle-Earth", nossos bardos viajaram mais do que nunca na Europa, e também realizam shows pela primeira vez em novos territórios, como o México, Brasil e Argentina. Graças a um acordo de licenciamento com a Century Media Records, NIME tornou-se o primeiro lançamento oficial na América do Norte e pousou na Billboard. Nightfall passou a vender mais de 300.000 cópias mundialmente. Protegendo um público fiel internacional e com seis álbuns de estúdio, Blind Guardian obteve uma reputação muito reverenciada no reino de power metal, que continua até hoje.

x. A querida obra-prima (e música preferida do Hansi - fonte: site oficial do D&W) "And Then There Was A Silence" caracteriza cinqüenta faixas vocais, trinta faixas de guitarra, e levou quatro meses para gravar. Estreou na Billboard's Top 200 Singles sem aparição nas rádios. Metal Maniacs saudou Blind Guardian como "uma das poucas bandas que constantemente cria de mais de 10 minutos épicos que nunca enjoam." ANATO passou a estréia em #37 na Billboard Top Independent Albums, garantiu o álbum #1 posição na Grécia, em 5º na Alemanha, #8 na Espanha, e entrou no Top 100 cartas, na Suécia, Itália, Áustria e França, marcando uma revisão 9,5 de 10. A revista Brave Words and Bloody Knuckles chamou de "uma fatia generalizada e perene de metal do passado, presente e futuro", e o álbum passou a receber elogios universais como um dos melhores do gênero. Mesmo Billboard Magazine elogiou com "som maior que a vida, que incorpora as harmonias e drama da rainha com uma agressividade, sensibilidade moderna".

x. O início de 2005 trouxe várias mudanças significativas para nossos bardos. Além de assinar com a Nuclear Blast Records, a banda - que conseguiu manter o mesmo line-up de quase duas décadas - congratulou-se com o novo baterista Fredrik Ehmke, já que Thomen não estava mais se identificando com o novo som que o Blind tomou. Uma vez mais unidos pelo produtor Charlie Bauerfeind no Twilight Hall Studios e mergulhar em sua produção para oitavo álbum de estúdio, a banda se propôs a criar um outro valor de grandeza. A música revigorante sobre "A Twist In The Myth" satisfazia em todos os aspectos, como demonstrado pelo sucesso do single "Fly", único que estreou em muito impressionantes posições nas paradas internacionais: #1 no Japão; #4 em Espanha e Hungria; #29 em Suécia, #32 na Alemanha; #52 na Áustria, e #94 na Suíça. Estreando também na posição #21 no Top da Billboard de álbuns e independentes #288 nas paradas Top Albums.

Fonte: Blind Guardian Oficial.
BARDS WE ARE! BARDS WE WILL BE!!
Follow The Gardians!

24 de julho de 2010

At the Edge of Time


Após quatro anos, o novo trabalho brilhante que está na borda do tempo comprova mais uma vez como a fé do Blind Guardian em seu ofício, nunca vacila. O foco no momento da assinatura das canções dos bardos com composições orquestrais (que não precisam de acessórios sintéticos) manteve-se intacta e combina música escrita em sua excelência, caráter distinto, e os mais altos níveis de colaboração e musicalidade em um só. O hino de abertura emocional de "Sacred Worlds"; os vocais régios em "Tanelorn (Into The Void)"; a enorme construção melódica e coros em "Road of No Release"; 210 bpm de "Ride Into Obsession"; a seqüência de belos arranjos e flauta folk-flaired em "Curse My Name "; o impulso de "Valquírias"; os elementos da majestosa "Control the Divine"; as sequências de piano sombrio e mensagem em "War of the Thrones"; a velocidade que leva "A Voice in the Dark" e a multi-instrumentação "Wheel of Time": todas encontram o equilíbrio perfeito dentro da grandeza artística de composição de cada canção, as orquestrações maciçamente meticulosas, e no mais a expressiva voz de Hansi Kürsch, inquestionavelmente inimitável.

"A cada lançamento, queremos nos definir em um novo nível", afirma Kürsch. Musicalmente, apenas aqueles com um sólido senso de auto e uma insaciável curiosidade para descobrir novos aspectos de si mesmos podem iniciar as viagens de exploração. Depois de todos os mundos que os bardos nos levaram a partir de 1988, poucos acreditam que ainda há para descobrir novas terras em suas músicas. Felizmente, At The Edge Of Time liberta todos nós a partir do conceito de "terra firme", e nos transporta para a dimensão do tempo, onde a imaginação não conhece limites, onde todos os mundos existem ao mesmo tempo, e onde toda a existência está encharcado de música para todos tempo.

Disponibilizamos aqui, um espaço que o Blind Guardian ofereceu especialmente para o ATEOT: http://www.nuclearblast.de/splash/blindguardian/index.html

Bards we are! Bards we will be!
Follow the Guardians!

Entrevista com Hansi Kürsch


Outra entrevista com Hansi, uma das muitas que surgiram nestes dias, mas basicamente em todas disse o mesmo: que podemos apreciar alguns detalhes interessantes de novos projetos; como os bardos foram testados para a nova turnê e do desapontamento dos fãs a cada álbum após IFTOS - de acordo com André; o impacto da saída de Thomen da banda e etc. Muito interessante para ler e muito agradável.


Entrevistador: Bem, quatro anos depois de "A Twist in The Myth" vem o novo álbum. Parece que quatro anos é o tempo que seus fãs tenham que esperar entre os álbuns. Por que tanto?
Hansi:Não é razoável para os fãs, eu sei. É um momento muito difícil, eu acho. Mas eu acho que eles têm uma certa expectativa e eles sabem que nós não queremos regredir. Portanto, precisamos de algum tempo antes, somos capazes de nos reinventar e que foi o caso de "Imaginations From The Other Side" ... Você sabe, nos voltamos para muitas coisas em dezoito meses, nós tomamos três a quatro meses para voltar à nossa vida normal e, em seguida tomamos algo como dois anos e meio para escrever canções e as tarefas de produção. Isso é mais ou menos um tempo razoável. Maiden faz o mesmo!
Entrevistador:Pela primeira vez em sua carreira, tenho lido muitos comentários de desapontamento relacionadas com "A Twist In The Myth", pois até então, todos os seus álbuns têm tido excelentes críticas e parecia que a cada nova gravação seria sua nova obra-prima...
André (vem e interrompe):Isso não é verdade! Isso é absolutamente errado! Quando lançamos "Imaginations From The Other Side", nós realmente sentimos que as pessoas ficaram chocadas porque esperavam um segundo "Somewhere Far Beyond", e não foi. Alguns disseram: "Ei, nunca mais ouvir Blind Guardian... está lento! Canções como Mordred's Song "é besteira!". Tivemos músicas lentas antes, mas desta vez foram mais extremas, e nesse momento, mais experimental. Por exemplo, uma canção como "Bright Eyes" irritou muitos fãs. E foi exatamente o mesmo com o próximo álbum Nightfall in Middle-Earth: "Oh meu Deus, todos esses caras falando, o que diabos é isso? Eu o joguei fora, não ouço essa merda. Nightfall é muito lenta. Onde está o velho Blind Guardian e aquela boa velocidade de metal? Essa é para as meninas bla bla bla...". E então, "A Night at the Opera"... o mesmo! Foi um desastre. E eles dizem: "Oh meu Deus, está muito sobrecarregado, é superproduzido, esta orquestra toda, eu não quero ouvir isso...". Você sabe, eu posso dizer-lhe histórias de cada álbum que fizemos. Cada novo álbum recebeu muitas críticas no início, e algum tempo depois tornou-se obras nas mentes do povo!(Risos). Desculpe, mas eu tenho que ir.
André sai em seguida porque tem uma outra entrevista. xD
Entrevistador: Ainda assim, muitos fãs ficaram decepcionados com "A Twist in The Myth". Sabe o motivo de alguns fãs não gostarem muito? Como analisar a sua reação?
Hansi:Bem, é menos épico, e não há dúvida sobre isso. De todos os álbuns que fizemos, "A Twis in The Myth" tem caído no caminho mais do que normalmente representa. Eu entendo que pode ter confundido algumas pessoas. Para nós é um bom álbum. Queria explorar algo diferente, artisticamente. No entanto, continuamos a gostar do álbum, e sinto que tem músicas muito fortes. E é muito importante para nós. Ainda assim, é um álbum fraco, por isso também que Thomen tinha acabado de sair do grupo, que foi desconfortável para alguns fãs. Alguns foram até nós irritados de verdade... Isso definitivamente teve um impacto também sobre o álbum.
Entrevistador: "At The Edge of Time" soa ainda mais épico e bombástico, é definitivamente mais rápido e mais pesado que os álbuns anteriores. Podemos supor que é a sua resposta para tranquilizar os fãs, ou é uma coincidência?
Hansi: Qualquer saída é sempre natural. Nós não discutimos isso nas reuiniões e não há alguém tentando justificar o que fizemos no passado. Percebemos que os fãs tinham algumas ligações com o passado durante a produção. Não muito na composição. É, realmente não foi feito de propósito. Temos de nos satisfazer em primeiro lugar. Naturalmente, queremos agradar nosso fãs e também atrair novos, mas não podemos produzir algo que não vem de nossos corações.
Entrevistador: Cada novo álbum tem suas surpresas, você pode nos dizer que coisas novas eles representam para "At The Edge Of Time"?
Hansi: Bem, a participação de uma orquestra real, definitivamente. E o que nós tentamos fazer com ele, porque não é uma banda de suporte, como uma orquestra, ou vice-versa, mas mantém o mesmo nível. Ambos têm seus padrões individuais, mas sempre em recíproca relação. Gostaria também de dizer que a abordagem oriental que usamos em "Wheel of Time" é algo que nunca fizemos antes. Entretanto, havia algo no álbum "A Night at the" Opera, mas foi diferente. O elemento folk irlandês que usamos em "Curse My Name" também é diferente e soa mais autêntico do que o que fizemos anteriormente.
Entrevistador: Qual é a sua canção favorita no álbum novo?
Hansi: Minha favorita até agora é "Wheel of Time".
Entrevistador: O DVD "Imaginations Through the Looking Glass" foi absolutamente incrível. Gostaria de fazer um novo no futuro?
Hansi: É demasiado cedo para um novo DVD, eu acho. Será necessário para o projeto orquestral. Ainda estou trabalhando nele, você deve ter ouvido falar sobre isso...
Entrevistador: Sim! É uma das minhas perguntas. Assim, com este álbum há sinfônica? Vocês têm trabalhado com isso há anos...
Hansi: Bem, nós não o abandonamos ou esquecemos. Nós já gravamos alguma coisa, mas ainda temos algumas gravações a mais para fazer... E eu tenho que gravar todas as vozes. Já tratamos de três canções musicalmente, até o momento. Quando toda a gravação estiver concluída, nós esperamos ser capazes de lançar em 2012, mais tardar no início de 2013. Assim, faz todo o sentido organizar um festival como fizemos há alguns anos atrás... E para a ocasião, um DVD é definitivamente possível.
Entrevistador: O álbum será lançado como um álbum sinfônico do Blind Guardian?
Hansi: Isso ainda está em aberto. Não sob o nome "Blind Guardian", eu prefiso pensar (como a primeira parte do álbum a banda não vai estar envolvida, exceto eu). Portanto, vai haver elementos heavys. Então, talvez venhamos a lançar sob o nome Blind Guardian, mas neste momento, acho que vamos escolher um nome diferente.
Entrevistador: O baterista da banda em primeiro lugar, Thomen, permaneceu desde a sua criação, antes que ele deixou a banda há alguns anos. Como isso afetou a você pessoalmente e musicalmente falando? Não foi muito difícil para Frederik Ehmke tomar o lugar? Você está ainda mantém contato com Thomen até hoje?
Hansi: Emocionalmente, é algo que nos magoa. Ele destacou a fragilidade de todo o grupo, porque você nunca espera que alguém saia. Não havia nenhuma de nossas mãos... Foi apenas o fato de que não poderia trabalhar mais conosco. Nós ainda temos uma boa amizade. Eu acho que ele percebeu que deixou a banda muito rapidamente... Mas é tarde demais. A escrita de "A Twist in The Myth" foi feita após a saída de Thomen, por isso o álbum não seria muito diferente se não tivesse ido... Quanto à Frederik, uma coisa boa é que ele nunca tentou copiar ou substituir Thomen. Sua identidade se encaixa muito bem com a banda, e agora ele é definitivamente o quarto membro do Blind Guardian.
Entrevistador: Quando Frederik se juntou à banda, o álbum anterior já havia sido feito. A sua participação (Fred) neste novo álbum foi mais importante?
Hansi: Sim, e também trouxe algum material. A escrita do álbum foi feito por André e eu, completamente. Mas ele trouxe algo escrito... Às vezes nós (André e eu) temos alguns padrões rítmicos de algumas canções em nossas mentes, mas a maioria vem com suas próprias idéias.
Entrevistador: Estão planejando muitas excursões para "At the Edge of Time"? Quantas músicas do novo álbum será parte do setlist?
Hansi: Começamos a turnê em Setembro, estaremos em Paris no final do mês... Infelizmente, é a única data na França, mas até agora não haverá mais turnês em 2011, então vamos ver como as coisas evoluem. Estaremos em turnê até o final do próximo ano em todo o continente. E nós vamos jogar um monte de músicas, com certeza. Testamos quatro músicas até o momento: "Wheel of Time", "Sacred Worlds" ... Também "Tanelorn" e "A Voice in The Dark", e todas funcionaram muito bem. Também testaremos a quinta canção, provavelmente mais pesada, é preciso pensar sobre isso... E então vamos jogar três ou quatro canções cada noite.
Entrevistador: Existe um outro projeto paralelo? Algum novo álbum do Demons & Wizards?
Hansi: Discutimos esta questão duas vezes. Mas temos sempre a adiá-lo por causa do tempo. Acho que você terá um novo álbum do Demons & Wizards, mas não posso dizer quando. Jon (Schaffer, líder do Iced Earth) está trabalhando em seu novo projeto Sons of Liberty no momento, e eu estou envolvido com o Blind Guardian, mas ainda há um projeto... Talvez em 2012 ou 2013...
Entrevistador: Ronnie James Dio morreu recentemente. Lembro-me de uma vez gravou uma versão de "Don't Talk to Strangers". Como essa notícia o afetou?
Hansi: Mais do que eu pensava. Todos nós sabíamos que ela tinha câncer e que é a triste realidade, espera-se algo como isso acontecer quando você tem a doença... Ainda assim, senti-me muito chocado. O que posso dizer? Ele era o mestre, ele era o vocalista, foi algo verdadeiramente original, todos sentem isso... E toda a sua carreira foi realmente incrível!
Entrevistador: Uma última palavra?
Hansi: Obrigado a todos os fãs por sua paciência! Espero que vocês gostem do novo álbum. Desfrute bastante dele, e venha nos ver no final de setembro!

Bom...é isso ae galera, espero que gostem xD
Ah sim... Hansi, VENHA NOS VER TAMBÉM, POR FAVOR!
Follow The Guardians!

Sexto video - Blind mostra coro e orquestra!

17 de julho de 2010

Blind Guardian por fãs


Segue abaixo uma humilde resenha dos álbuns de estúdio da nossa fantástica banda alemã, Blind Guardian:

1988 - Battalions of Fear
Nossos bardos de Krefeld iniciam com este álbum um futuro maravilhoso e com grande contribuição para a história do metal. Muito querido entre os fãs mais "ortodoxos", "Battalions of Fear" de cara fez sucesso no underground alemão, atraindo fãs desde sua primeira apresentação na Alemanha. "Majesty", "Run for the night" e "Wizard's Crown" em especial, contém refrões envolventes tornando BOF muito especial, ficando muito evidente influências tolkienianas ao longo do desenvolvimento da banda.

1989 - Follow the Blind
O lançamento desse álbum evidencia uma evolução muito positiva da banda. Contando com um grande peso e com a primeira participação do mestre Kai Hansen (que viria a fazer mais duetos futuramente com Hansi), "Follow the Blind" contém composições riquíssimas e ótimos riffs. A ilustríssima e majestosa "Valhalla" se tornou um dos hinos dentre os bardos de todo o mundo, criando um coral espetacular nos shows e causando um clima extremamente mágico para quem presencia e para quem assiste compulsivamente em casa (o meu caso haha xD). FTB é um álbum muito apreciado pelos fãs, talvez pela agressividade e o vocal divino e rasgado de Hansi.

1990 - Tales from the Twilight World
Os anos noventa sem dúvidas foi muito promissor e memorável para o metal. Aqui, nosso quarteto alemão lança um excelente álbum, contando mais uma vez com a presença do querido Kai Hansen além do clássico "Lord of the Rings", que mais tardar ganharia uma nova versão em "The Forgotten Tales". Evidentes influências de Stephen King e Tolkien, TFTTW foi muito bem aceito na Europa, que foi quando BG tocou pela primeira vez fora de seu país de origem, indo para Áustria e Hungria. Crítica ótima, fãs satisfeitos, trabalho cumprido. Daqui em diante a banda engressa em sua jornada, a realização de um sonho para Hansi.

1992 - Somewhere far Beyond
Considerado como um divisor de águas, esse álbum sem dúvidas é um dos prediletos dentre os fãs. Contando mais uma vez com a presença fantástica de Kai Hansen, "Somewhere far Beyond" conta também com mais um clássico da banda "The Bard's Song - in The Forest". Envolvente, fantástico, criativo. Pela primeira vez na história do Blind, um de seus CDs estava no topo das paradas internacionais - nossos bardos se tornaram estrelas no Japão durante a noite. Combinação perfeita entre letra e melodia, SFB é muito especial e querido para os fãs, e também para a banda.

1995 - Imaginations from the other Side
Bom...o que dizer do Imaginations? Simplesmente perfeito, na minha humilde opinião xD. Com composições riquíssimas, os quatro de Krefeld deixam claro o estilo próprio. Influências épicas começam a surgir e se fixar no som da banda, sem contar com a criatividade exuberante nas letras. O reconhecimento foi tão positivo que, como sabemos, a maioria das faixas de IFTOS são executadas em todos os shows. Enfim, Imaginations From The Other Side é sem dúvidas um clássico da nossa querida banda alemã. Estupendo.

1996 - The Forgotten Tales
Neste divertido e harmonioso álbum, o Blind apresenta alguns covers e versões mais lentas de músicas já lançadas. Talvez a versão mais apreciada pelos fãs é a lindíssima "Lord of the Rings", que ganhou um arranjo diferente. TFT agrada a muitos, porém não é um dos preferidos. Talvez pelo fato que não ter nada de pesado, ser um álbum mais "light". xD

1998 - Nightfall in Middle-Earth
Completamente baseado em "O Silmarillion" de nosso ilustríssimo mestre amado J.R.R. Tolkien, (que Valhalla o tenha). Enfim, uma obra-prima... Este maravilhoso e espetacular álbum dos bardos de Krefeld é bastante querido e apreciado pelos fãs. Fãs de Tolkien, fãs de Blind Guardian, apreciadores de boa música e esplêndida Literatura adoram o NIME. Foi nesse álbum que o Illúvatar Hansi Kürsch decidiu largar o baixo e se dedicar inteiramente aos vocais. Encontramos aqui também mais alguns clássicos envolventes da banda, como "Into the storm", "Nightfall", "Mirror Mirror" e "Time Stands Still (At the Iron Hill)". Músicas estas que causam arrepios quando tocadas ao vivo, assim como "Valhalla", um coral imenso e empolgado invade nossos ouvidos, brados emocionantes, melodias divinas.

2002 - A Night at the Opera
Quem pensou que o Blind não poderia ficar melhor, se enganou. Está aqui mais uma prova da evolução da banda. Melodias bem trabalhadas, riqueza de detalhes, Guerra no Oriente Médio e a lenda da Guerra de Tróia traçam as características deste tão aclamado álbum (e um tanto mais pesado) de nossos bardos europeus. Também um dos preferidos na maioria dos fãs, ANATO contém a belíssima e "Punishment Divine", que tem um peso maravilhoso na intro e alguns agudos de Hansi. Sem falar na esplêndida “And Then There Was Silence”, que anteriormente foi lançada como single aumentando ainda mais a ansiedade. Uma curiosidade: nesta turnê foram conseguidos resultados satisfatórios nos Estados Unidos e no Reino Unido, lugares onde bandas de metal alemão geralmente não fazem sucesso.

2006 - At Twist in the Myth
"Once upon a time..." - Sem mais palavras para dizer xD. O "álbum da fantasia" quando se fala nas letras. Mudanças na percussão, inovação nas melodias, nos arranjos... Coros, orquestra e riffs maravilhosos constituem ATITM. Talvez seja esse o fato de não ter agradado muito aos fãs que gostam de algo mais pesado, assim como o BOF e FTB. Porém, não é possível agradar a gregos e troianos... a banda mostrou um desenvolvimento grandioso ao longo dos anos, em busca de aperfeiçoar ainda mais os CDs. Mas, particularmente, é um dos meus preferidos >.< . Blind Guardian apresentou uma maturidade imensa nesses 22 anos de estrada, e o que vem por aí será ainda melhor!

2010 - At the Edge of Time
O tão esperado álbum depois de 4 anos! Se antes os fãs estavam muito agitados, com o lançamento das samples e o lançamento da EP "A Voice in the Dark", ficaram mais ainda. Parece ser um tanto mais pesado, alguns se lembram do "Imaginations from The Other Side"... A atmosfera é de muita animação e alegria, pois este álbum poderá virar um clássico na história do Blind Guardian.
The Sacred Wheel Of Time Cannot Erase The Medieval Song!

Por fim, gostaria de agradecer aos bardos que gentilmente colaboraram comigo, me contando suas opiniões pessoais... xD
Noguera Headbanger (um dos colaboradores do blog e meu manolo querido); Lucas Barbosa; Römulo ♪♫I'm a Mystical Old Bard♪♫♪; Felipe Carvalho; Virgílio - "Vir, The One"; Mel'z No RelaxXx; Guilherme Lebowski; Dalton Scremin e é claro, ao Marlon que me concedeu esta honra de falar da minha banda preferida! >.<
Follow The Guardians!!

9 de julho de 2010

Quinto Tearser

Enfim o teaser de Hansi Kürsch!




Gravado em janeiro de 2010, contem trechos de "A Voice in the Dark" e "Wheel of Time".

4 de julho de 2010

Album Especial do Metal Hammer


Esta é a capa do que será o álbum especial a ser distribuido pela revista METAL HAMMER em sua edição de agosto, próxima a ser lançado em 14 de Julho.

Não é a primeira vez que a Metal Hammer decide tomar um disco especial do Blind Guardian. Em 1988, antes de ser lançado o Nightfall in Middle-Earth, foi lançado o EP Guardians of the Rings (Virgin), distribuido gratuitamente com a edição grega da revista. O mesmo tinha uma versão demo de The Script for My Requiem, e os temas para a Night Run, Valhalla, The Wizard (Uriah Heep Cover) e Lord of the Rings.
O Album em questão, terpa uma versão editada da musica Sacred Worlds, por isso certamente iremos desfrutar de uma versão bastante acabada do que será o tema do novo album. Você terá tambem outras oito faixas inéditas com a participação do Blind Guardian no evento de Metal Pesado mais popular, o Wacken Open Air, na sua edição de 2007.

O Album estará disponivel apenas em confunto com a revista principal. Ele não será vendido separadamente, e a edição de agosto da revista Metal Hammer vai custar cerca de 6,90€

O Track List do Album é este:
* 01. Sacred Worlds (Metal Hammer edit)
* 02. War Of Wrath (Live @ Wacken 2007 - Metal Hammer edit)
* 03. Into the Storm (Live @ Wacken 2007 - Metal Hammer edit)
* 04. Born In A Mourning Hall (Live @ Wacken 2007 - Metal Hammer edit)
* 05. Nightfall (Live @ Wacken 2007 - Metal Hammer edit)
* 06. Fly (Live @ Wacken 2007 - Metal Hammer edit)
* 07. Valhalla (Live @ Wacken 2007 - Metal Hammer edit)
* 08. The Bard's Song (In The Forest) (Live @ Wacken 2007 - Metal Hammer edit)
* 09. Mirror Mirror (Live @ Wacken 2007 - Metal Hammer edit)

Para fazer o pedido da revista fora da Alemanha:
>Envie um email para: abo@metal-hammer.de
>Re: EINZELHEFT Blind Guardian (Osb: Imagino que deve ser o assunto do email)

Vai custar 9,90 €, incluindo o transporte para a Europa (e Reino Unido) e € 12,90, incluindo transporte, por exemplo, nos Estados Unidos.
Para encomendas de países fora da Europa, recomendamos o pagamento por cartão de crédito, devido a altas taxas bancárias para transferências de arame.

Éee galera, quem não tiver um bom coração, vai sofrer de infarto com tantas novidades assim, ushaushas....Follow The Guardians!


Não deixe de Participar! Orkut

1 de julho de 2010

Moderadores da nossa Comunidade


Bom Galera, hoje estou divulgando a nossa equipe na nossa Comunidade do Orkut.
Espero que vocês participem e aprovem essa grande equipe, que estará prontos a ajudar a todos.

Vou começar com...

Mirella:
Mirella? pelas conversas que agente teve, o que posso dizer dela...uma GRANDE Headbanger, tenho muito orgulho de ter conhecido essa peça rara, rs.
"Hail! /,,/
Meu nome é Mirella, tenho 18 anos e não como peixe faz uma semana!
D: brinks, eu comi ontem. Eu não sei porquê eu disse isso... enfim.
I came from nowhere, without a task, without a name. :D"





Aline:
Aline todos conheçem, ela é nossa querida colaboradora que também faz parte
da equipe da nossa comunidade, My honey Bard! :D

(duas mulheres lindas e Headbanges conosco...pega leve em galera, rs)
"Aline de Santa Catarina
Quase 21 anos, fã incondicional do Blind Guardian

^^"




Bruno:
Grande Gaucho "Thê!"
Vindo do sul do Brasil, especificamente na serra de Farroupilha, chegou chegando na comunidade, rs, Grande Bardo, tenho uma grande satisfação de ter você na equipe.
"Meu nome é Bruno....
Gaucho
de Farroupilha 

na Serra 
morrendo de frio no momento..."
"não coloco foto pelos inumeros pedidos de casamento que teria no meu perfil... asuhahauahuaush
Mentira...
infelismente não sou fotogenico"




Noguera:
O que posso dizer do Noguera? o nogera é o Noguera ué...kkkk (Palavras do Prórpio)
"eu sou o Noguera =DDD"



Davi:
Aspirante Davi, Chegou pra botar ordem em tudo, e está ai para ajudar a todos,
Seu pedido (dependendo do Pedido) será uma Ordem. :D







Bom Galera, espero que gostem de nossa equipe na Comunidade Blind Guardian Brasil!
Abraço a Todos.
Follow The Guardians!



Não deixe de Participar! Orkut