#copiright

31 de dezembro de 2013

Imaginations in the myth

     Oi gente! Nossa, faz ERAS que não escrevo aqui! Mas, fazendo isso agora, me sinto em casa. Passei BASTANTE tempo sem ter contato nenhum com o BG, nem mesmo escutava as músicas, por motivos pessoais. Já que um novo ano se inicia, resolvi voltar a fazer o que tanto amo: escrever sobre o BG.

Primeiramente, gostaria de dizer que esse é o meu ponto de vista, o meu parecer, não uma verdade absoluta. Espero que gostem!

      
       Bom, ontem eu estava contando ao Marlon sobre umas impressões que tenho acerca de  uma música e uma capa, então ele me pediu para esticar o assunto; aqui estou xD Acho que o meu álbum preferido sempre foi o “A twist in the myth” (e o Somewhere. E o Nightfall, né. E o Tales fr... Tá! :D ) porque a capa sempre me chamou mais atenção, além de ser magnífica. Também sempre senti uma relação entre a letra “Imaginations from the other side” e essa capa. Vejamos, a letra da Imaginations fala sobre minhas histórias preferidas, como Alice, O mágico de Oz e a Terra Média. Mas por que raios esse bando de homem feito de barba na cara resolveu fazer uma música com esse tema? Simples, na própria letra fala: nunca seremos velhos demais para isso e jamais podemos deixar de acreditar.
     Will I ever see them back again or did they all die by my hand? É pela leitura que conhecemos outros mundos, fazemos novos amigos e embarcamos em aventuras extraordinárias! E é exatamente essa mensagem que a Imaginations nos passa: como ter espaço para contos de fadas num mundo tão cruel e tão duro? Como sabemos se eles desapareceram ou se não existiram? Se crescemos e os esquecemos? Merlin realmente existiu? Frodo usou o anel? Eu sabia as respostas... Como elas se perderam para mim? Nessa hora que a capa do “A twist in the myth” entra.
     Aquele livro conta as histórias das músicas que tanto amamos. Aquele cenário de destruição e miséria é a nossa realidade sem a imaginação. Mas! Ainda há esperança! É só atravessar aquele portal e seguir em direção ao castelo, onde escutaremos os bardos cantarem feitos heróicos e festejaremos ao som do bandolim. Estive pensando no porquê de o Blind Guardian ser a minha banda preferida, e olha que é BEM difícil escolher apenas uma. A verdade é que, quando escuto BG, me sinto dentro desse livro da capa do CD. É uma terra fantástica onde estamos todos juntos: fãs, banda e letras. É só ter imaginação e se deixar levar, se transportar.
         E isso é mágico! Não importa quanto tempo eu deixei de escutar Blind: é lá que eu pertenço. É um refúgio. Depois de todo esse tempo, ainda consigo me lembrar de cada palavra, de cada riff, de cada coro, e é reconfortante saber que você sempre será bem-vindo. Então, você está preparado? Então dê play na sua música preferida do BG e comece já a sua jornada! Te vejo lá!

“In my thoughts and in my dreams: they’re always in my mind! These songs of hobbits, dwarves and men and elves, come close your eyes! You can see them too…” 

BARDS WE ARE! BARDS WE WILL BE!
Follow The Guardians! 

Comentários
0 Comentários

0 Bardos comentáram, comente!:

Postar um comentário

Faça um colaborador feliz, comente: