26 de janeiro de 2014

Blind Guardian e os livros

Hail folks! Bom, como eu sou viciada em livros e o Blind Guardian escreve sobre livros, resolvi fazer uma seleção dos que mais aparecem nas músicas dos bardos e indicar alguns parecidos. Espero que gostem :D


Sir John Ronald Reuel Tolkien: quem é esse rapaz mesmo? :D olha, eu nem vou falar muita coisa porque acho que todos já sabem, né?! Tolkien nasceu na África do Sul e aos três anos mudou-se para a Inglaterra com sua mãe e seu irmão, onde naturalizou-se inglês. Casou-se com Edith aos 21 anos e foi mandado para Primeira Guerra Mundial aos 22. Foi indicado ao Prêmio Nobel de Literatura pelo seu amigo C. S. Lewis, porém o júri não achou que a sua narrativa tivesse o nível do Prêmio. (Coerência?) Tolkien faleceu aos 81 anos em 1973, deixando um legado imensurável para a literatura universal. Quem aqui já começou uma amizade por causa desse velinho?
Músicas do BG baseadas na obra de Tolkien: 
x. Majesty, Wizard’s crown*, Run for the night, By the gates of Moria**; 
x. Lord of the rings, Lost in the twilight hall*** 
x. The bard’s song – In the forest e The hobbit 
x. Imaginations from the other side 
x. Nightfall in Middle-Earth (o álbum inteiro)

*Essa música pode fazer referência tanto às estórias de Tolkien quanto ao Alesteir Crowley. 
**Há quem diga que a música também é derivada da Sinfonia No. 9, “Do Novo Mundo”, de Antonín Dvořák.
***Não podemos afirmar com a plena certeza pois não encontrei registro algum.

- A editora Darkside lançou recentemente uma biografia chamada “J. R. R. Tolkien, O Senhor da Fantasia”. A capa é de borracha o que faz com que as digitais dos dedos fiquem marcadas. Dá até pena de manusear o livro, mas foi um trabalho muito bem feito e com muito carinho. Quem quiser saber mais acerca da vida do mestre, aí está a dica.


- Pela mesma editora, um livro chamado “Prince of Thorns” de Mark Lawrence, o primeiro da Trilogia dos Espinhos, é outro destaque que ressalto. Com o resumo da própria editora: “Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família nem fugir do horror. Jogado à própria sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma. O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.”
O link para quem quiser conhecer mais sobre os livros da Darkside: http://www.darksidebooks.com.br/category/books-not-dead/



- Ainda falando de fantasia épica, recomendo “Mago, livro 1: Aprendiz”, de Raymond E. Feist. Essa trilogia é considerada a melhor obra épica do século XXI e um dos 100 melhores livros de todos os tempos. Sinopse: “Na fronteira do Reino das Ilhas existe uma vila tranquila chamada Crydee. É lá que vive Pug, um órfão franzino que sonha ser um guerreiro destemido ao serviço do rei. Mas a vida dá voltas e Pug acaba se tornando aprendiz do misterioso mago Kulgan. Nesse dia, o destino de dois mundos altera-se para sempre. Com sua coragem, Pug conquista um lugar na corte e no coração de uma princesa, mas subitamente a paz do reino é desfeita por misteriosos inimigos que devastam cidade após cidade. Ele, então, é arrastado para o conflito e, sem saber, inicia uma odisseia pelo desconhecido: terá de dominar os poderes inimagináveis de uma nova e estranha forma de magia… ou morrer. Mago é uma aventura sem igual, uma viagem por reinos distantes e ilhas misteriosas, onde conhecemos culturas exóticas, aprendemos a amar e descobrimos o verdadeiro valor da amizade. E, no fim, tudo será decidido na derradeira batalha entre as forças da Ordem e do Caos.” O segundo volume “Mago – Mestre” já chegou às livrarias e uma coisa que me chama atenção é a arte das capas, que são lindas! Ainda não tive tempo de ler pois estava estudando pro vestibular, mas eu o folheei e pelo que li é um livro muito bem escrito com uma narrativa que prende a atenção do leitor e encanta.



- Outra obra que não pode faltar para quem ama livros épicos é a saga de Kothe ou Kvothe da trilogia “A Crônica do Matador do Rei”. Os dois primeiros volumes já encontram-se nas livrarias de todo país, intitulados “O nome do vento” e “O temor do sábio”, respectivamente. Sabe aquele livro que você lê a primeira página e já se apaixona? Então :D Patrick Rothfuss tem uma escrita maravilhosa e faz com que você esqueça até se alimentar durante o dia. “Ninguém sabe ao certo quem é o herói ou o vilão desse fascinante universo criado por Patrick Rothfuss. Na realidade, essas duas figuras se concentram em Kothe, um homem enigmático que se esconde sob a identidade de proprietário da hospedaria Marco do Percurso. Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na escola de magia, O nome do vento acompanha a trajetória de Kothe e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano - os lendários demônios que assassinaram sua família no passado. Quando esses seres do mal reaparecem na cidade, um cronista suspeita de que o misterioso Kothe seja o personagem principal de diversas histórias que rondam a região e decide aproximar-se dele para descobrir a verdade. Pouco a pouco, a história de Kothe vai sendo revelada, assim como sua multifacetada personalidade - notório mago, esmerado ladrão, amante viril, herói salvador, músico magistral, assassino infame. Nesta provocante narrativa, o leitor é transportado para um mundo fantástico, repleto de mitos e seres fabulosos, heróis e vilões, ladrões e trovadores, amor e ódio, paixão e vingança.”




Stephen King: o mestre do terror, responsável pelos melhores livros do gênero que já li.




É um escritor estadunidense e ainda está na ativa, tendo seu livro lançado ano passado “Sob a redoma” adaptado e transformado numa série, “Under the dome”. 
x. Guardian of the Blind: fala sobre o livro “It”, traduzido, “A coisa”. Nesse romance o mestre do terror nos leva de volta ao tempo em que acreditávamos mais em nossa imaginação, em nossos sonhos e também em nossos pesadelos...Junho de 1958. Derry, pacata cidadezinha do Maine. Início das férias de verão. Para Bill, Richie, Eddie, Stan, Beverly, Mike e Ben, sete adolescentes que, pouco a pouco, se tornam amigos inseparáveis, este será um verão inesquecível. Um tempo em que vão descobrir o doce sabor da amizade, do amor, da união. Uma época em que vão provar o gosto amargo da perda, do medo, da dor. Este será um ano inesquecível. Terrivelmente inesquecível. O ano em que vão conhecer a Coisa, a força estranha e maligna que vem deixando um rastro de sangue na calma Derry. O ser sobrenatural que apresenta um apetite especial por inocentes crianças.Maio de 1985. O tempo passou deixando suas marcas em cada um deles. Já não são mais crianças. Mike Hanlon, o único que permanece em Derry, dá o sinal. Precisam unir novamente suas forças. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. Apenas eles podem vencer o poder maléfico da Coisa. Olha gente, esse livro é daqueles em que você lê uma cena e prende a respiração. Aí você começa a ler muito rápido para saber o que vai acontecer; essa é uma façanha do King. Às vezes pode ficar um pouco monótono ou maçante porque ele é bem detalhista, mas no final, compensa. Os personagens são muito bem construídos, uma coisa que sou bastante exigente. Afinal, ele não é “king” à toa :D
x. Como eu já disse em outra matéria acerca das capas do BG (http://www.blindguardianbrasil.com.br/2012/01/o-guardiao-cego-e-as-capas.html), o Pennywise (nome da criatura It), aparece na capa do single “Mr. Sandman”, cover do quarteto feminino “The Chordettes”. Seria uma mistura do Sandman com o Pennywise muito inteligente. Ainda nesse post, falarei mais sobre o Sandman.


x. Follow the blind: baseada no livro “O Talismã”. “Jack Sawyer, um garoto de 12 anos, está prestes a iniciar uma jornada fantástica: a empolgante e assustadora busca de um talismã. Jack sabe que correrá vários riscos e que sua coragem e resistência física serão testadas a cada segundo. Mas vai lutar até o fim: de seu sucesso depende a vida de sua mãe...Para atingir sua meta, Jack terá de lutar contra um inimigo furioso e cruel que está disposto a fazer qualquer coisa para destruí-lo e atravessar não apenas os Estados Unidos de costa a costa, mas também os Territórios, uma região assombrosa e ameaçadora. Onde ficam os Territórios? Como chegar a esta região fantástica e mítica que não pode ser alcançada de modo comum? Em que plano da existência se situa esse mundo tão intrigante quanto a Atlântida? Jack vence estes mistérios ao atravessar para os Territórios. Aí, descobre a desconcertante existência dos "Duplos", reflexos de pessoas que conhece na Terra como a Rainha Laura, o "Duplo" de sua mãe, que também está com a vida por um fio. Jack não tem muito tempo e é longa a viagem. A cada passo de sua jornada, precisa enfrentar inimigos perigosos que o perseguem nos dois mundos. No entanto, ele persiste, pois só terá sossego quando o valioso talismã estiver em suas mão”


x. Tommynaknockers e Altair 4: baseados no livro “The Tommyknockers”, traduzido “Os estranhos”. “A escritora Bobbie Anderson tropeça numa nave espacial enterrada no quintal de sua casa. À medida em que vai desenterrando mais e mais, o poder da nave começa a ser emanado, e pouco a pouco vai transformando a pacata cidade de Haven numa colmeia de pessoas literalmente alienadas. A única esperança de salvação é Jim Gardner, um poeta alcoólatra, que, por algum motivo, não é afetado pela nave, e a quem todos em Haven desejam ver morto. Quem quiser saber mais: http://www.kingofmaine.com.br/obras/romances/os-estranhos/





x. A Torre Negra - Apontada como a mais importante obra do cultuado escritor norte-americano Stephen King, a série A Torre Negra foi descrita por seu autor como "o mais longo romance popular de todos os tempos". Inspirada no universo imaginário de J.R.R. Tolkien e no poema épico do século XIX "Childe Roland à Torre Negra Chegou" e repleta de referências à cultura pop, às lendas arturianas e ao faroeste, A Torre Negra mistura ficção científica, fantasia e terror numa narrativa que forma um verdadeiro mosaico da cultura popular contemporânea. Elaborados ao longo de trinta e três anos entre 1970 e 2003, os sete volumes de A Torre Negra transportam o leitor para uma jornada épica e arrebatadora que cultiva uma legião de fãs ao redor do mundo. Fonte: submarino. São 7 livros GRANDES e CAROS, mas vale a pena lê-los. 
Músicas: Somewhere far beyond, Carry the blessed home, Another stranger me. 
Ano passado (eu acho) foi lançado o que seria a continuação da Torre Negra, um livro chamado “O vento pela fechadura”: O novo livro encaixa mais uma peça no vasto quebra- cabeças que cerca a saga, oferecendo lendas e histórias fantásticas de Gilead, ao mesmo tempo em que investiga o passado doloroso do pistoleiro Roland Deschain. No meio do caminho entre o Palácio Verde e Calla, o pistoleiro Roland Deschain e seu ka-tet — Jake, Susannah, Eddie e Oi, o trapalhão — são obrigados a acampar numa cidade fantasma. Caso contrário, seriam congelados com a chegada súbita e mortal de uma borrasca, tempestade única ao Mundo Médio. Para afastar o tédio da espera, Roland distrai o grupo com uma história de seu passado. Porém, no centro dessa lembrança, o jovem Roland, do passado, também narra uma fábula de sua infância, registrada em seu livro favorito: “O vento pela fechadura”. A lenda do menino Tim e suas aventuras em busca do mago Merlyn acabam revelando muitas verdades sobre Gilead, o Mundo Médio e o Pistoleiro. 

- A música “The Gunslinger” do Demons & Wizards também foi baseada na Torre Negra.





- Pra quem gosta de terror e suspense sugiro que leiam contos do Edgar Allan Poe e H. P. Lovecraft.
- Ah sim! A editora Darkside também lançou uma biografia do tio Steve. Para quem quiser saber mais acerca das histórias e inspirações, é uma ótima pedida :D Stephen King – Coração assombrado.



T. H. White: foi um escritor britânico do século XX. Escreveu a saga “A espada na pedra”, a qual muitos dizem ser a “versão definitiva sobre o Rei Arthur".

(Me lembra o Hemingway)



O primeiro livro, “Único e eterno rei” influenciou o Blind em:
x. Imaginations from the other side, A past and future secret, Bright eyes e Mordred’s song.
Ao total são 4 livros, e recentemente a editora Hamelin relançou a coleção [com capas horríveis]. As edições das editoras W 11 e Francis com ilustrações de Alan Lee são as mais bonitas [entretanto, hoje só se acha em sebo mesmo :( ], olhem só:

esses são os meus filhotes :D

Nesta obra, T. H. White apresenta a educação do menino Wart, que, ainda bebê, é entregue a Sir Ector, que será seu tutor e o criará como um filho. Wart será guiado e ensinado pelo famoso mago Merlin, um dos personagens mais importantes e encantadores da obra, que o colocará em várias aventuras, transformando-o em animais e fazendo-o encontrar famosos personagens, como Robin Wood, o fora da lei, com quem enfrentará a Rainha Morgana. Porém, todos os ensinamentos proporcionados por essas aventuras somente farão sentido para Wart com a morte de um importante Rei, momento em que nascerá o famoso Rei Arthur. Diferenciais/Comentários A série deu origem a todas as séries de literatura fantástica. O autor é precursor do gênero no mundo. Muitos outros autores como George Martin e J. K. Rowling inspiraram-se em suas obras. A tradutora da série figura entre as mais respeitadas do país.

É impossível não amar as histórias do Rei Arthur. Outro escritor que escreveu uma magnífica trilogia sobre esse personagem tão querido é o Bernard Cornwell, o meu preferido. Na trilogia “As crônicas de Artur”, conta a mais fiel história de Rei Artur. A partir de fatos, este romance genial retrata o maior de todos os heróis como um poderoso guerreiro britânico, que luta contra os saxões para manter unida a Britânia, no século V, após a saída dos romanos. O Bernard também é britânico e mistura fatos históricos com fantasia, sobretudo da Inglaterra. Essa trilogia do Artur é excelente, e a escrita dele também é excelente. Ninguém descreve melhor as cenas de batalhas e parede de escudos. Olha, eu ouso dizer que prefiro a escrita dele à do Tolkien. Cornwell também lançou livros sobre o Santo Graal na trilogia intitulada “A Busca do Graal”, empolgante e dinâmica. Recomendo também "Stonehenge" (sobre aquele monumento misteriosos lá no sul da Inglaterra); "As aventuras de Sharpe" (acerca de um militar chamado Richard Sharpe e suas aventuras, sobretudo nas Guerras Napoleônicas. São 11 livros publicados no Brasil) e as "Crônicas Saxônicas", protagonizadas por Uhtred, um saxão criado por dinamarqueses que ajuda o rei Alfredo a construir a formação da Inglaterra. Aprendi muita coisa da mitologia nórdica nesses livros, são realmente MUITO bons! As “Crônicas Saxônicas” somam 6 livros publicados no Brasil, e ainda vem mais por aí!

olhem a cara de simpático dele :D

O cara é tão fanático que tem até uma espada que lutou na Batalha de Waterloo em casa!!!!



Agora é só um parêntese:

Sandman: ou João Pestana, é uma entidade mítica do sono e uma personagem da mitologia infantil portuguesa. O João Pestana é o sono a chegar, um ser muito tímido e assustadiço que chega devagar quando está tudo silencioso, foge ao mínimo barulho. Quando ele chega os olhos fecham-se as pestanas juntam-se, por isso nunca nenhuma criança o viu. É equivalente ao Pedro Chosco, que deita nos olhos das crianças um grãozinho de areia para elas dormirem, e ao Sandman inglês. O João Pestana é tema frequente nas cantigas de embalar e nas rimas infantis. "Mr. Sandman" (às vezes escrita como "Mister Sandman") é uma canção popular escrita por Pat Ballard e lançada em 1954, e gravada pela primeira vez nesse ano pelas The Chordettes. A letra da canção transmite um pedido a "Mr. Sandman" e "traz-me um sonho" a palavra "sonho" ambiguamente se referindo a um significativo real outros, bem como a um sonho de dormir - o tradicional associação com a figura folclórica, o Sandman. Fonte: Wikipedia.
 Em 1988, Neil Gaiman [lindo] trouxe o Sandman para a Vertigo, selo para adultos da DC Comics, popularizando ainda mais o personagem.





- Sobre as mitologias: vai de cada um. Há uma infinidade de livros acerca das mitologias que eu nem vou indicar aqui. O negócio é perguntar para o livreiro onde eles ficam na livraria e folhear mesmo. Como eu disse anteriormente, as “Crônicas Saxônicas” do Bernard Cornwell dão uma aula de mitologia nórdica “na prática”, expondo os costumes, crenças e rituais dos dinamarqueses (povos do norte e/ou vikings)

- A editora Objetiva lançou uma série da Torre Negra em HQ para quem quiser sentir o gosto da história bem sucintamente.




- Alguns dos livros como “It” e “Os estranhos” (que não é aquele filme TOSCO com a filha do Steven Tyler e mais conhecida como Arwen s2)  foram adaptados para o cinema, fiquem à vontade para assisti-los! 

Bom, acho que é isso. Só indiquei livros lindos a vocês e espero que despertem a curiosidade de lê-los. Quem já leu, conte de qual gostou mais ou se não gostou de nenhum e faça sugestões de livros também! :D 


Marcus gostou desse post :D




BARDS WE ARE, BARDS WE WILL BE!
Follow The Guardians!

Comentários
4 Comentários

4 Bardos comentáram, comente!:

Ótimas recomendações, esses livros São ótimos :D amoooo As Crônicas do Matador do rei! Acho justo o BG fazer uma música sobre o kvothe no próximo álbum u.u
Vcs esqueceram de mencionar As Crônicas de Gelo e Fogo!! A banda tem até uma música sobre, chamada The War of the Thrones... amo tbm!

Estou aguardando uma música sobre o Kothe, Rafaela! E sobre "Guerra dos Tronos", eu não esqueci. Tem um post a respeito das músicas do "At the edge of time" bem recente, achei que ficaria redundante ^^

Ótimo post!!! Adorei as recomendações, algumas delas eu já conhecia outras são novas para mim!! Com certeza estarão na minha wish list!!! ;)

Não existe sensação melhor do que ler um bom livro depois de escutar BG... Sério: é a coisa mais maravilhosa á se fazer! ♥♥♥

Postar um comentário

Faça um colaborador feliz, comente: